Ano Novo

Então chegou aquela altura do ano em que anda tudo em balanços, não é verdade? Cuidado é o que vos digo, tanto balanço e ainda caem ou enjoam. Aaaahhhh, tão engraçadinha que eu estou hoje.
Pois que não tenho grande balanço para fazer, sendo que dizer que passei o ano outra vez sem arranjar aquilo a que realmente possa chamar de emprego (ou trabalho tanto faz, apesar de esse sempre ter tido por uns mesitos no verão). Mas ter tido saúde e amor, mesmo que com uns ataques de alergia e alguns atritos com o senhor meu gajo, mas que de certa forma serviram para decidirmos o que queremos para a vida e fortalecer a nossa relação.
Já a paz teve os seus momentos tortos, que me passei muitas vezes da marmita, tive momentos de total perda de paciência, eu que até sou uma paz de alma.
Valeu também pelas pessoas que conheci ou que conheci melhor,
Para 2015 nem vou fazer planos, nem desejos, nem pedidos, vá talvez só mesmo um emprego, que seria o caminho para tudo o resto. Ah, e saúde que sem isso nada mais interessa.
Quanto a vocês pessoas, portem-se bem, comam muito, bebam com moderação, apertem as bochechas das vossas crianças, beijem as pessoas que amam, beijem muito na boca, muito. E façam muito amor ou sexo, como queiram, mas com cuidadinho. E todos os dias ao acordarem espreguicem-se bem, tomem um bom pequeno-almoço, deixem-se dessas merdas dos batidos verdes que qualquer dia andam a vomitar o fígado, e comam chocolates.
E vão ver o mar, sintam o vento, abracem o pôr do sol. E sorriam, sorriam muito, pessoas!

FELIZ 2015

Pós-festa

Cá por casa anda tudo dormente, sinto que ando a comer há 3 dias. Isto está bonito, está.
E ainda falta a passagem de ano. Ai a minha vidinha, que prevejo assim para o meu signo um 2015 com um rabo gigante e uma barriga a chegar à China.
E ainda há ali tanta caixa no frigorífico...

Yeah!


A todos um Bom Natal

Feliz Natal, pessoas. Comam muito e mandem aí umas garrafas de vinho abaixo por mim, já que eu não posso beber. Mas é só porque não gosto de vinho 




Eu bem disse

Pumba! 2 horas e tenho as compras de Natal todas feitas. E não chegaram a 40€, 6 prendas.
Senhores governantes, estou disponível para fazer assessoria no ministério das finanças e economia.

Conto de Natal II

Era uma vez, uma menina que adorava o Natal. Eram as luzinhas da árvore, as bolas penduradas, as prendinhas em baixo, o perú, as rabanadas, os sonhos, as filhoses, o arroz doce, os cânticos de natal. Era tudo, basicamente. Até que cresceu e descobriu que isto dos ajuntamentos familiares, quando a família não é de raiz (e mesmo quando é), pode ser uma grandessíssima merda e passou a não gostar muito!
Ele é o A que não se dá com o B, ele é o X que é um chato do caraças, ele é o Y que não suporta o Z. E é a menina que não tem paciência para nenhum deles, mas que faz sempre aquele sorriso 35, manda o cabelo para trás e pensa "Vamos lá a isto, que é só por uma noite".

E VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE
ou então não.

...

Acabei de ver um rabo e um pirilau, no telejornal da noite na SIC. Acho que vou ter pesadelos, não porque seja pudica, mas o rabo do senhor era peludo!

Conto de Natal

Era uma vez uma miúda fofinha que adorava o Natal. Ora esta era uma época de prendas, o que havia para não gostar?
Mas havia uma grande questão. Miúda fofinha, que nunca foi na cantiga da existência do Pai Natal, visto que sempre achou que o gordo de vermelho não cabia na pequena chaminé que havia em sua casa, não conseguia achar explicação para o facto de as prendas aparecerem na árvore, depois de voltar da missa do galo (essa coisa que miúda fofinha sempre achou uma seca).
Tal facto assombrou-a durante alguns anos, basicamente até perceber o esquema que o seu pai fofinho inventou e que consistia em ser o ultimo a sair de casa, e enquanto a mãe fofinha distraía as crianças fofinhas escadas abaixo, pai fofinho voltava a subir as escadas a correr, abria a porta, colocava as prendas na árvore, fechava a porta, corria escadas abaixo e aparecia alegremente junto ao resto da família fofinha para abrir o carro.
Foi nesse dia que dei ainda mais valor ao meu pai fofinho!

THE END

Eu quase que adivinho

Aproxima-se o Natal e já vislumbro uma bela merda. Lá vou ter de aturar malucos de novo, com a diferença de que, como este ano é cá em casa, eu (leiam bem, EU) vou ter trabalho e chatice de sobra.
Sim, porque não estou a ver as pessoas malucas fofinhas a fazerem o que quer que seja, porque são pessoas que se cansam com facilidade e mesmo não trabalhando no dia 24, devem ter muita coisa para fazer. Depois como eu sou incapaz de deixar tudo nas costas da minha madrasta, lá vou eu trabalhar que nem uma mula.
Enfim, será um dia, uma noite, há-de passar. Quem me dera já na Páscoa. Começo a gostar pouco do Natal, não se nota?

Da preguiça ou coisas que tais

Nota-se muito que ando sem vontade de escrever aqui? Também ando com falta de imaginação e temas, mas suspeito que com o aproximar do Natal, talvez se arranje qualquer coisinha.
Até lá, pessoas!

Ai o "meo" canário

Confesso que nunca morri de amores pelos anúncios do MEO e que ano após ano, fazem os Gato Fedorentos parecerem uns tótós do caraças. Mas estes anúncios de Natal estão ridículos e irritantes.

Já agora a Popota também. E faz-me sempre lembrar uma cabeleireira onde costumava ir, aqui há uns anos.

Era fechar-lhes a porta e deitar a chave fora

Ora então que começou a romaria de visitas ao senhor engenheiro, e hoje foi a vez do Marocas. Fora de horário, com um jeitinho amigo do director do estabelecimento prisional e com muita indignação por parte do senhor. Segundo ele andam aí uns malandros a lixar o Soquinhas.
Oh pah, não me lixem. Só de pensar que somos nós que pagamos aquele carrão, a enfermeira que o acompanhava, o gasóleo e muito provavelmente o almoço, até deito fumo pelas orelhas.
António Costa é que deve estar com as orelhinhas a arder e parece-me que a sua autoridade socialista a ir pelo cano.
Mas amanhã é outro dia e cá estaremos para ver quem será o protagonista do próximo episódio.

Esperando pelos próximos episódios

Desde sexta-feira que não se fala de outra coisa senão do caso Sócrates. Juro que quando vi a notícia de madrugada, me deu vontade de dar pulinhos e gritar, mas sair da cama implicava expor-me ao frio.
Finalmente alguém conseguiu caçar aquele animal (feroz, diz ele), e mesmo que não dê em nada (vamos ter fé que, mesmo sem ser por ter dado cabo deste país, isto o mantenha lá dentro por uns bons anos), da vergonha de ter sido detido, ter sido transportado de carro celular e ter sido acusado, não se livra.
Nunca morri de amores por este homem, e não me venham dizer que é um santo e fez muito por Portugal, que eu devo ser laranjinha por falar assim, que vos posso assegurar que não tenho partido, nem sequer simpatia, detesto política e interesso-me o mínimo para saber em quem e o quê vou votar.
Parece que lá para o PS vai uma onda de choque tão grande, que já deve dar para o Costa iluminar Lisboa  para o Natal, sem ter de gastar o dinheirão que foi anunciado.

Ora, vamos lá então voltar à nossa vida. Com isto tudo, nem sei quem é que seguiu em frente na Taça de Portugal...ou saiu da Casa dos Segredos. Ah esperem lá, não vejo esta merda! Não interessa nada.

Hamburguerias

É impressão minha ou há uma hamburgueria qualquer em cada esquina desta cidade? Quantas é que existem por metro quadrado? Isto deve dar para aí uma hamburgueria por cada 5 habitantes, não?

Bem, as esquinas sempre foram um sítio rentável em termos de...comida.

Castanhas


Castanhas, castanhas, eu quero castanhas. Castanhas, castanhas, eu quero castanhas. Castanhas!
Ou bolo de chocolate!

FINALMENTE!

Um momento de humor, um momento fantástico, o melhor momento de sempre numa Assembleia da República. Eu que sempre quis ver cadeiras pelo ar, ministros aos empurrões e coisas que tais, que isto de mandarem umas boquinhas e depois irem todos almoçar juntos, já enjoa. Temos uma política muito betinha.
'Sôr ministro Pires de Lima, you're the man, como diria o Aloe Blacc.

Os novos pais

Estava para aqui no meu exercício diário - o zapping - e deparei-me com o novo anúncio da Vodafone. Então a solução para calar duas miúdas estúpidas fofinhas, é espetar com um telemóvel nas mãos de cada uma? Está certo, então.
Eu cá acho que este anúncio está tão lindo como a fossa do meu prédio. Primeiro, os putos gritam logo pela mãe não é pelo pai. Depois, acho que duas lambadas no focinho resolvem muita coisa, que me desculpem os defensores do diálogo, mas nunca devem ter enfrentado uma birra.
Mas a verdade é que cada vez mais se vê os pais a passarem os tablets e telemóveis para as mãos dos petizes, afim destes calarem aquele aparelho berrante, chamado voz. E ainda dizem todos orgulhosos "O meu Martim com 3 anos já sabe mexer melhor no iCoiso que eu". Pois é capaz, porque dares-lhe um para a mão demonstra uma inteligência extrema.
Também adoro aqueles fedelhos que vão em família a, supostamente conversarem com os pais, com os headphones nas orelhas. Lindo.
Ah, ainda no outro dia vi uma reportagem de uma família que quando estão em casa, comunicam pelo facebook uns com os outros. E a rapariga desta família quando se junta com os amigos, não largam o telemóvel e chegam a estarem a falar por um tal de Whatsapp.
Andamos a criar robôs, é isso? Está certo, então.
Bendito paizinho que só me deu telemóvel aos 18 anos, nunca permitiu o bicho à mesa, nem sequer no bolso, e nunca me carregou o saldo. 'Cá beijinho, paizinho.

Aviso à navegação

Pessoas, vamos lá a ver uma coisa. Ainda não é Natal, ainda nem sequer estamos em Dezembro, por isso a menos que queiram começar a ver renas e bolas coloridas a irem pelos ares, parem de me falar em Natal, parem de encher tudo com coisas alusivas ao Natal, parem de me perguntar "É para oferta?", parem com os catálogos de Natal, se fizerem favor!
É que até já vi o Pai Natal a sair da Staples, embora em modo à paisana. E ainda nem sequer comi castanhas. Calma lá com o andor, cada coisa a seu tempo e eu só preciso de uma tarde para me preocupar com o Natal.

Tenho cá coisas

Eu que não gosto de andar de carneirada, nem de modinhas, e que gosto de coisas que pouca gente ou apenas poucas mulheres gostam, o que faço quando vou a um restaurante temático?

- Num restaurante mexicano, peço comida italiana
- Num restaurante japonês, não como sushi. Só vou aos que têm opção de pratos de carne
- Num restaurante em Sesimbra, terra de peixe, como carne

E é assim a minha 'ssoa, muito simples.

A propósito do Euromihões

Se me tivessem calhado os 190 milhões de euros também estaria caladinha, que deve estar um batalhão de jornalistas escondidos atrás de arbustos e pendurados em árvores, à porta da Santa Casa da Misericórdia lá do sítio, desde sexta-feira.
Mas já me questionei quem terá sido o(a) grandessíssimo(a) sortudo(a), que com 4€ sacou dinheiro para o resto da vida. Perguntei-me aliás se terá saído a um velhote de 90 anos daqueles que só vê o que saiu quando volta a jogar. Ou a alguém que acabou por ter um ataque cardíaco e estará caído no chão da sala com o boletim preso na mão, desde sexta-feira. Ou a um casal que já anda a atirar a loiça pelo ar, porque cada um quer ficar com o dinheiro só para si. Ou a alguém que é procurado pela Interpol. Ou a uma pessoa que deve milhões ao estado (bem mais do que aqueles que irá receber de mão beijada). Ou então é alguém que se apercebeu que o único comprovativo de que está para lá de milionário...acabou de se desfazer no bolso das calças na máquina de lavar roupa.
Por curiosidade, na sexta-feira quando paizinho foi à rua passear Sô Dona cadela, encontrou um papel de aposta do Euromilhões com todos os números ao lado, apenas acertou num número e numa estrela. Mas mesmo ao lado. Esta pessoa também deve ter ganho a noite...

Que sorte a minha

Uns ganham 190 milhões de euros pelo simples facto de registarem um papelinho com uns números.
Eu ganho uma dor de cabeça e muito sono, por passar a noite a limpar a merda que a minha cadela, com um qualquer problema intestinal, decidiu jorrar a jacto cá para fora (too much information?).
Conseguem ver aqui a pessoa sortuda?

Em defesa da bichinha posso dizer que pelo menos foi fazer a merdinha à casa de banho. Uma lady!

O barraco faz anos

Andava aqui a escarafunchar no blogue e reparei que faz hoje cinco anos que tive a estúpida magnifica ideia de criá-lo. Cinco anos, C-I-N-C-O! A sério, como é que eu achei até aqui?


E pronto, agradeço então aos 65 seres que me seguem, embora saiba que é por piedade, e já agora às 2 ou 3, na loucura vá 4 pessoas que às vezes se entusiasmam e comentam.
Pronto, podem voltar à vossa vidinha.

Diário de Maria

Ao bom estilo daquela secção da revista Maria sobre questões sexuais, eu pergunto:

Nunca fiz uma compra online. Serei normal?

Melhor do que o original #5


Que vozeirãooooooooooooo!

Isto da metereologia

Então quer dizer que hoje por Lisboa o melhor meio de transporte para deslocações curtas (ou mesmo mais longas) foi este:


Tivemos um Outono no Verão, já estamos no Inverno e a continuar assim, vamos ter Verão no Natal. Espectáculo!

Vá, a Coisa dá uma ajuda

Tenho verificado por esta blogosfera fora e também pelo Facebook, que ainda aí uma onda de stress com os telemóveis. Parece que a malta que tem os iMarca anda com uns problemas daqueles muito do chatos: o ecrã desfeito e/ou o pequeno caiu à água.
Pessoas, vamos então a soluções para acabar com a barbárie contra os vossos pequenos amiguinhos:

Como resolver o facto de o telemóvel estar sempre a cair e a rachar o ecrã?

Fácil, fácil, pessoas. Para que o vosso pequenote não ande a atirar-se para o chão a toda a hora, basta que vocês, NÃO TENHAM MÃOS DE MANTEIGA! Se nada vos segura nas mãos, deixem de andar a pavonear-se com o bicho nas mãos. Ou então, deixem de os colocar à beira da mesa, no bolso de trás das calças ou andarem de mala aberta.

Como resolver o facto de o telemóvel cair dentro de água?

Esta então tem uma solução assim para lá de formidável, atentem só. Caras pessoas queridas, de modo a salvaguardar a integridade de vossos pequenos amigos basta que, NÃO SE APROXIMEM DA ÁGUA COM O TELEMÓVEL. Mas até de um copo de água, já que se sofrerem do mal anterior (em latim, maos manteiguinis), até isto será um perigo.
De resto não percebo sequer porque é que alguém leva o telemóvel para a casa de banho, e muito menos na praia, para o mar . Sim, que eu já ouvi relatos de tragédias em sanitas e na praia.

Pessoas, um telemóvel não é um bem essencial, vocês não ficam subnutridos se não o levarem para todo o lado, não vos é útil na casa de banho se vos faltar o papel higiénico depois de uma bela cagada, e também não vos salva de um ataque de tubarão, ou vos servirá de prancha caso fiquem sem pé. Por isso, mantenham-os dentro das malas bem fechadas, longe da água, beiras de móveis e já agora mãos infantis (sejam de crianças ou não).

Vá, ide lá conviver com pessoas a sério. Não têm nada que agradecer!

Music Box #17


Bom fim de semana, pessoas!

Nunca vou ser uma bloguer de moda

Andava à procura de um video no Youtube e às tantas fui dar a um daqueles vídeos de moda, em que a interveniente mostra as compras que fez.
Fiquei de boca aberta quando a miúda em pouco mais de 5 minutos, mostrou 4 peças de roupa banalíssimas que perfaziam já mais de 100€. Mais de 100€ por 2 calções e duas camisolas??? E aquilo continua por mais uns 15 minutos. E ao que deu para entender a miúda ainda está a estudar.
Claro que nunca vou ter perfil de bloguer de moda, porque não tenho orçamento para isso, nem paizinho é rico. Até tinha aqui umas fotografias para partilhar com o mundo, de umas pecinhas que comprei, e até estou com vergonha. É que gastei menos de 25€!
Oh, sou tão pobrezinha, tão indigna do mundo fashion. Vou só ali meter-me dentro do armário e chorar rodeada das minhas roupas "cafonas".

Fiz isto uma vez, tinha para aí uns 4 ou 5 anos. Não correu bem, mas felizmente não deixou cicatriz.
Mas foi engraçado quando entrei pela sala a dentro a gritar "Paiiiii, fiz a babaaaaaaaaaaa", com um grande sorriso e a cara a escorrer sangue.

Sempre há campeões neste país


Eu não costumo ser o tipo de pessoa que só dá atenção às restantes modalidades desportivas, quando ganhamos alguma coisa.
Eu não sou só futebol, sou maioritariamente futebol, mas não só. E este momento é sem dúvida delicioso e emocionante, não só pela vitória, mas claro por ser sobre a Alemanha.
Agora é sentar e esperar que um dia (sabe-se lá quando) tenhamos a oportunidade de ouvir os senhores comentadores a gritar "Portugal é campeão" desta maneira eufórica, mas em relação - lá está - ao futebol.

Modinhas

Então as novas modas são as fotografias ao acordar, sem maquilhagem, e as fotografias de criança?
Está bem. Mais uma moda a passar-me ao lado.

George Clooney casou-se

E eu com isso?
Mas ouvi dizer que o mulherio está de luto. Não percebo a loucura por este homem. Nem pelo Pitt, nem pelo Law, nem pelo Beckham, muito menos pelo Ronaldo.

E não, não tenho caixote do lixo. São gostos, portanto.

1 + 1 = A cada um com o seu

Já repararam naquele pequeno fenómeno do Facebook, que consiste num perfil duplo? Eu passo a explicar. É quando um casal resolve criar um perfil em nome dos dois, qualquer coisa do género "Matumbina Gervásio Almeida" e com foto dos dois pombinhos muito amorosos.
Hoje deparei-me com mais um fenómeno destes, e logo de um ex-namorado meu, mijei-me a rir.
Mas uma coisa que eu reparei, é que na maioria dos casos, o nome dela vem em primeiro lugar, que há carradas de publicações daquelas merdinhas das frases profundas, que todos os comentários feitos a terceiros são em tom feminino, o que me leva à conclusão de que quem cria e domina estes perfis, são elas.
Eu pergunto-me mesmo se os rapazes e homens em questão fazem sequer ideia de que as suas xuxus criaram tal coisa. Isto parece uma espécie de perda de identidade, "Ai, gosto tanto de ti e agora somos um só, e mimimi" e uma maneira de controlar o seu macho "Assim já não andas a adicionar galdérias de mamas de fora"!
Meninas deixem que vos diga uma coisinha, se eles quiserem comer fora das refeições, não é assim que os vão travar.
Meninos, tenham mais personalidade que isto é ridículo.

Adeus, Verão!

Adeus o caraças, porque nem cheguei bem a dizer-te Olá.
Vê mas é se deixas de ser cabrão, e se para o ano não vens armado em funcionário público, a trabalhar pouco e a sair cedo. E se nos brindas com noites de verão dignas desse nome, bafos de calor, dias de praia invejáveis, pouco vento e um interminável céu azul.
Agora vai ser um inferno para me meter em calças, calçado fechado e casacos, mas vá, vai lá descansar a beleza, a ver se te passa essa TPM esquizofrénica e voltas em força.
Vou ter ainda mais saudades tuas. Até para o ano!





Por hoje é tudo


Agora era isto. Qualquer um. Ou todos. E nem era preciso colher.


E depois andava aqui à procura de uma fotografia dos gelados e encontrei isto. Que é isto, meu Deus?? Que delicia devem ser. Aaaaaah, tentações do Demo!!

Praxes

Passei hoje por vários grupos de trajados em praxes, e só dei por eles visualmente. Não havia gritos, não havia cânticos, não havia gente a rastejar, não havia caras muito pintadas, não havia parvoíces, não havia palavras de ordem.
Tudo muito calmo, tudo muito frouxo. Tenho a impressão que, pelo menos algumas das praxes, mudaram. E assim um bocado grande.

Sabes que o mundo está perdido quando:

Em pleno Oceano Pacífico, na RFM, ouves uma música do Anselmo Ralph!

#&%$?*#+

Isto para dizer que senhor São Pedro anda com os copos, com prisão de ventre ou a gozar com o pessoal, porque não há quem entenda este tempo bipolar.
Ainda ontem estive a banhos na praia, hoje já assisti a um diluvio e agora está sol de novo, e quente.
Vamos lá a ver, oh Pedrinho! Ou tu te alinhas, ou vamos ter de nos chatear. Tendo em conta que caminhamos a passos largos para o Inverno, eu ainda gostava de ver um Verão com alguma dignidade.

A esperança é a ultima a morrer

Ouvi ontem um comentário sobre o frente-a-frente do Costa e do Seguro, que referia algo como "zangaram-se as comadres". Ora já dizia a  minha avó, que zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades.
E da ultima vez que as comadres se zangaram, o BES desapareceu! Oh pah, era tão bom...

Dança com as estrelas

No passado domingo, debrucei-me sobre esse fenómeno da televisão portuguesa: o baile dançante televisivo, Dança com as Estrelas.
Ficou-me retido o seguinte:

- Os concorrentes masculinos andam todos de tronco nú (e que tronco!)
- Elas, concorrentes, bailarinas ou convidadas, andas quase todas de cú de fora
- A Cristina Ferreira é mesmo gira, pode ter a voz estridente, mas é gira que se farta. A única coisa que vejo ali, são aquelas ancas enormes, que confesso, acho que ficam muito maiores em televisão, porque em fotos parecem-me normais
-  A  Alexandra Lencastre bem pode emagrecer o que quiser, que continua a mesma maluca faminta de homem, de sempre
- O Cifrão continua o mesma cara de cavalo
- Ando tudo maluco pela kizomba! Reconheço que é um som que me faz abanar as ancas involuntariamente e que não me importava de rebolar como já vi (no youtube, porque no programa não vi nada de especial), mas vamos com calma, pessoas. Ultimamente cada vez que ouço musica africana, olho e afinal é malta de raça branca, não sei o que se passa...
- Até podes dançar bem e esforçares-te, mas contra rapazes vindos dos Morangos com Açúcar, com bons físicos, um palminho de cara e ar de fudilhão, não vais lá. As pitas dominam os tele-votos. Temos pena...

Puff, e lá se foi Agosto!

Andamos uma data de meses a sonhar com o mês de Agosto, que é afinal, o mês que todos tomam como "o mês" de verão, e o sacana passa num instante.
Ainda ontem estava a acabar o trabalho, a entrar no mês de Agosto, a pensar nas idas intermináveis à praia (um pouco exagerado, vá), e hoje já estamos em Setembro.
Não é que não goste de Setembro, que me parece que vai ser bem mais quente que Agosto, mas sempre foi aquele mês de voltar à escola, de voltar ao trabalho, de os dias ficarem mais pequenos, da chegada do Outono e coisas que tais. É a reta final do ano, o caminho para o Inverno, dias frios e chuvosos. Em resumo, aos meus olhos, é o caos.
Tanto que eu gosto do Verão, do meu querido mês de Agosto, e sinto que não gozei nada dele. Não quero Setembro. Bolas!

Conversa de ontem

Ele: Se te saísse o Euromilhões, o que é que fazias?
Eu:  Nada!
Ele: Hã?
Eu: Nada. Absolutamente nada.
Ele: Se te saísse o Euromilhões, não querias fazer nada?
Eu: Eu não. É que com tanto dinheiro não precisava de fazer nada na vida !
Ele: Oh, és mesmo parva. Eu queria saber era se compravas uma casa, um carro, ias viajar ou assim.
Eu: Olha parvo és tu. Para a próxima faz a pergunta como deve de ser.


O meu Verão tinha um mês em casa a aturar a minha irmã mais velha, a brincar a tudo o que me vinha à cabeça, a ver desenhos animados, a empoleirar-me na janela a ver quando os meus pais chegavam do trabalho, a fazer praia no chão da sala, a ir à praia só ao fim de semana para Galapos, Figueirinha ou Fonte da Telha e a passar o resto da tarde na mata a apanhar pinhas.
O meu Verão tinha um mês inteiro na minha terra (dos meus pais, vá), com os primos que apareciam há vez e por pouco tempo, mas tinha correrias na rua à vontade, carros de vacas, rebanhos de cabras bem cedinho, os moços mais velhos de mota, os emigrantes com os penteados de há 10 anos, os carrões com a música pimba do momento e os filhos a falarem francês como se eu não percebesse uma única palavra (ahah, eu percebia, mas fingia que não).
O meu Verão tinha cheiro a pinheiros, salpicão, bolo de anos, tortas da Dancake, pudim flan, sopas de leite, Nestum com leite de cabra e chocolates da Suiça.
O meu Verão tinha o som da música das festas das aldeias ao longe, dos sinos dos rebanhos, das crianças na rua, do sotaque do norte, das queixas da minha avó, do riso do meu avô e dos grilos à noite. Tinha o som do silêncio.

Agora nem por isso, e tenho muitas saudades.

Ser útil à sociedade? Ah, agora não posso que tenho de ir ali a um meeting

Já virão o barraco kouve ontem ali no Parque das Nações? Não? Mas em ke mundo é ke voçezes vivem, manos? A sério, voçezes tão tão out, pah!
Tão akilo foi do tipo, a malta juntousse plo facebook, tipo pa um meeting entre a malta, tipo pa conviver. Depois a coisa deu merda, tipo távam lá 2 grupos rivais e tipo, uns putos começarão a correr, e tipo foram atrás de um mano e tipo, entrou tudo em pânico, e tipo vierão os bófias e diz que começaram a malhar no pessoal.
Não percebi o porkê desta cena toda, tipo a malta só veio para o meeting, pah.

Texto escrito ao abrigo do acordo ortográfico adolescente

Deduzo que estes jovens não vejam notícias. Eu juntava os 600 jovens numa sala pequenina, quentinha e húmida, a ver as imagens sobre a guerra na Faixa de Gaza, com as criancinhas todas ensanguentadas e em pedaços a serem transportadas em braços pelos pais, as criancinhas que passam fome extrema, quase a serem comidas pelas moscas, pessoas despedaçadas por bombas no Iraque, jornalistas decapitados por malucos extremistas, pessoas desalojadas por fogos, vidas levadas por excessos de velocidades e álcool no sangue. Ou mais simples ainda, os próprios pais a trabalharem no duro, a correrem de um lado para o outro, a dividirem-se entre dois e três trabalhos, com o sonho dos seus filhos poderem vir a ser alguém na vida e não terem de se esforçar tanto. A sacrificarem-se para que os filhos tenham os telemóveis e a internet que usaram para marcar este...meeting!

Grupos rivais? Estamos na Palestina ou em Israel? No Iraque ou no Afeganistão? Em que mundinho vivem estes miúdos? Demasiado tempo livre em cabeças fracas, nunca deu bom resultado.
E que tal irem fazer companhia a velhinhos que passam os seus dias sozinhos, fazerem voluntariado a hospitais, animarem crianças internadas na oncologia, ou limparem ruas e jardins?
Pois, isso dá muito trabalho. como hoje já li algures "Se hoje se fizesse o mesmo meeting, com os mesmo 600 jovens, mas para trabalharem no duro e ao sol, não aparecia ninguém".
Quero ainda acreditar que a maioria dos jovens deste país, ainda tem um cérebro dentro da cabeça e não um smartphone com uma aplicação rasca e músicas de um dj manhoso.

O problema não és tu, sou eu!

Não.
O problema és tu, não sou eu!
É assim, simples. Mas depois torna-se tudo muito complicado.

Banhos públicos

A mim não me apanham nesta modinha. Mas nem que me nomeiem, coisa que eu acredito piamente que não acontecerá.
Muito menos a troco de um jantar. É que essa é a parte mais parva. Depois de já se ter visto nos telejornais todos até à exaustão esta moda, mas a troco de ajuda para uma associação específica, não entendo como é que continuam a fazer isto a troco de jantares. Já que é para ser parvo, que se seja por uma boa causa.
Mas é incrível como qualquer porcaria pega que nem pastilha elástico em cabelo. Mais depressa fazia uma doação, do que me encharcava em água gelada.

Mundo louco

Acabei de abrir o meu facebook e no feed de notícias aparece uma fotografia de uma amiga minha. Até aqui tudo normal, é o que as pessoas fazem principalmente no verão. Tiram carradas de fotografias e espetam com elas todas no facebook. Tudo normal como disse, não fosse o caso de esta fotografia ser da rapariga num cemitério e ao lado da campa dos avós.
A sério, juro! A moça agachada ao lado do túmulo, com a mãozinha em cima do mesmo e uma frase de saudades aos avós.
Tudo bem que ela mora nos Estados Unidos da América e só cá vem no Verão, mas se tinha saudades e queria uma recordação, que ficasse com ela só para si. Ah, mas já tem 13 likes. Amazing people...

Futebol, já eras!

Vou deixar-me de futebol e dedicar-me ao atletismo. Carradas de homens giros. Giros e musculados.
Já no futebol, e em particular o português, isto anda muito fraquinho.

Esta gente sem Facebook já não é nada

Ontem foi o meu aniversário (ah, olha para ela a ver se alguém lhe dá os parabéns), e resolvi fazer um teste. Fui ao facebook e deixei de ter o meu aniversário como visível para os meus amigos.
Resultado: NINGUÉM ME DEU OS PARABÉNS! Nem uma única pessoa, nem os primos, nem os amigos mais chegados.
Eu já suspeitava disto, mas queria só ter a certeza. Não me fez mossa, até porque eu  ando com um humor de cão e quero é que se lixe o mundo inteiro, mas confesso que de duas ou três pessoas, esperava qualquer coisinha. E não me venham cá com coisas, que eu sei de cor os aniversários da família e amigos. O resto não me interessa, são só conhecidos. Enfim, lembraram-se os tios, a afilhada e uma amiga (curiosamente, tudo gente sem Facebook).
Pois é, as pessoas já não passam sem o amigo Facebook para as lembrar das datas de aniversário, e são até capazes de desejar os parabéns ao Manel Pancrácio que não conhecem de lado nenhum, mas à prima com quem cresceram, népia!
Isto anda bonito, anda. Qualquer dia até têm uma aplicação no telemóvel que as lembra de irem à casa de banho cagar...e limpar o rabo a seguir.

Pior que eu não há

Não vou casar.
Não vou arranjar trabalho que dure.
Não vou ter filhos.
Não vou ter casa própria.
Não vou saber o que quero fazer.
Não vou ter projectos de vida.
Não vou ter sonhos.
Não vou conhecer outros sítios.
Não vou ser feliz.
Não tenho é mais certeza de nada nesta vida.
Dá para ver que estou muito pouco bem disposta, não dá?

Separados à nascença 4

                        Sophie Winkleman - Actriz | Adriane Garcia - Qualquer coisa na RTP


Acho bem. Se o pobre do Enzo é que tem de correr, é que tem de cruzar, é que tem de marcar, é que tem de suar, é que tem de levar caneladas, é que tem de fazer teatro quando o adversário nem lhe toca, é que tem de levar com a ira dos adeptos quando falha um golo certo, e ainda, tem a árdua tarefa de decifrar o que o JJ quer dizer, acho muito bem que ganhe tanto como ele.

E finalmente despacharam o Cardozo que sai triste, por nunca ter conseguido mandar um banano bem dado em JJ. Olha amigo, oportunidade não te faltou.

O timing é lixado

Antes de começar a namorar com o meu actual namorado, estive para aí uns 4 anos sem namorado, período durante o qual não apareceu um único interessado (pelo menos que fosse de jeito o suficiente, para eu me lembrar).
Agora nos 3 anos que já levo de namoro, já contei 5. CINCO! A sério, que mau timing. Aparecessem antes, que agora não há espaço. E até que eram/são todos bons rapazes.

Modas

Ando para aqui a rezar para que a minha afilhada de 13 anos não tenho entrado na moda das pulseiras de elásticos e me faça usar um braço cheio delas. Não gosto daquilo. São feias, devem puxar os pêlos e derreter com o calor.
Diz que a Sporting TV já está a bombar no canal 35 do MEO. Ah, a felicidade de não ser cliente deste fornecedor de tv por cabo e esbarrar acidentalmente com este canal, aquando de um zapping.

Dos Saldos

Estão uma merdinha. Fui hoje espreitar, e meus senhores, se acham que um desconto de 4€ e 5€ são saldos, ide dar uma voltinha ao bilhar grande.
Mas as pessoas lá andam todas doidas, com os olhos esbugalhados, a baba a cair, a acotovelarem-se umas às outras, por menos 5€.
Depois também há o facto de não haver nada de jeito, mas isso é um mal geral, a roupa anda fraquinha e o calçado também.
E eu que só queria uma saia, uns calções e umas sandálias pretas. Comprei uma pijama: 2€ em vez de 11€.

Coisas que me fazem espécie

Pessoas que partilham a sua necessidade de ir à casa de banho.
Não, não, não, que precisam mesmo de ir fazer xixi. Hoje uma colega de trabalho, em menos de 5 minutos, disse que tinha de ir fazer xixi umas 20 vezes, até efectivamente o ter ido fazer. E quando voltou, partilhou o facto de o ter ido fazer.

Do Brasil - Alemanha de ontem

O Brasil sofreu uma pesada derrota. E o que é que eu tenho a ver com isso?
Nem sequer vi o jogo, porque estava a trabalhar, o que me deixou fula da vidinha. Mas do que já vi hoje e ainda ontem, apesar de terem levado com 7 golos, oh gente, também não é preciso exagerar.
Chorarem que nem crianças, dizerem que é uma dor sem fim e que têm o coração despedaçado? Soltem lá uma lagrimita, mas calma. Quando vejo gente assim, penso sempre que nunca lhes deve ter morrido ninguém de quem gostassem realmente muito. Isso sim, é uma dor sem fim.
Se tivesse acontecido com a selecção portuguesa, mandava-os à merda durante um dia ou dois, e seguia a minha vida. Afinal é só futebol!

Trapos

Sou capaz de estar muito tempo sem comprar nada, mas às vezes em pequenos espaços de tempo, lá me permito a umas comprinhas. Nada de exagerado, que não sou doida por roupa, nem por compras. Compro mesmo aquilo que me faz falta e quando me faz falta.
Camisolas básicas, alegres e sem decotes para os dias de menos calor deste verão estranho e um fio para alegrar ainda mais a coisa (que também pode ser interpretada como sendo Eu ☺).


Somos tão parvos, mas eu gosto

  • Senhor namorado ainda está no Brasil e partilho convosco um excerto da nossa conversa de ontem à noite:

  • Namorado: A Grécia ainda ganha o mundial
  • Eu: Nunca se sabe, mas eu queria que fosse a Colômbia
  • Namorado: Vou transmitir esse desejo aos muitos colombianos daqui
  • Alguns demoraram 12 dias de carro para chegar aqui
  • Eu: Diz-lhes que estou com eles de coração. James Rodriguez a campeão
  • Namorado: De coração tas só comigo...
  • Eu: Contigo estou de coração, corpo e alma (que momento fofinho...vou vomitar)
  • Eu: E saudades de cá?
  • Namorado: De ti, não necessariamente dai
  • Eu:


    • Namorado: Agora vou eu vomitar

Virei MasterChef #10


Um tremendo orgulho

Eu sei que vão dizer que sou maluquinha (ah, olha a novidade), que não tenho noção da realidade, mas a verdade é que tenho um orgulho imenso no James Rodriguez. Não foi o FCP que fez dele o tremendo jogador que hoje é, porque acho que é coisa que nasceu com ele, mas deu-lhe um pouco mais de asas para voar. E como ele tem voado neste Mundial, senhores. Que jogador inteligente.
Eu não o conheço, não é meu amigo, não é meu familiar, sei apenas algumas coisas da vida dele, mas tenho orgulho no meu miúdo.
São coisas que não se explicam, sentem-se! E agora só lhe posso desejar o melhor para este Mundial: ser campeão!


Foi mais ou menos isto

Renascença V+Ver todos os videos
Vai ser bom, não foi? O percurso de Portugal visto pelas redes sociais
Mundial 2014

Rádio RenasceçaMais informação sobre este video

A política sempre a desiludir

Eu não gosto de política, não gosto de políticos, mas lá tenho de levar com ela nos noticiários. Estava para aqui a fazer zapping e vi que houve hoje uma reunião do PS. O António Costa ía a sair e algumas pessoas na rua insultaram o homem. E como é que isto me desiludiu, perguntam vocês? Desiludiu-me na medida em que estava à espera de o ver levar com uns sacos do lixo, mas nada. Nem um tabefe, nada.
Isto já não há pessoas nem política como havia dantes. Falam, falam, mas não fazem nada. Eu queria um bocadinho mais de animação.

Pergunta a que ninguém me responde Nº25

Porque é que ainda há senhoras a chorar baba e ranho nos concertos do Tony Carreira?

É que aquilo é sempre a mesma coisa, sempre as mesmas músicas, sempre a mesma postura, sempre os mesmos convidados. Nada de novo, nem o senhor, que está a ficar acabadote.
E calma que eu não fui ao piquenique, estava só a ver a que horas dava o jogo da Alemanha com o Gana.

Mundial 2014

Este Mundial está a dar comigo em doida. Não só me está a estragar os palpites no site do Mais Futebol, como está a mandar boas equipas com o caraças.
Estou deveras triste com a Espanha. A maioria dos portugueses não gosta dos espanhóis, a mim não me fazem comichão. E estou mais triste por causa do Iniesta, do que por outra coisa qualquer.
Agora vamos lá a ver se a Inglaterra hoje não compra também um bilhete de volta a casa, e se no Domingo Portugal não se espalha também, e a Europa entra de vez em ruína.
Os sul americanos sempre a dar-lhe nos Mundias.
Não sou mulher para fazer rankings nem listas dos jeitosos que andam pelos Mundial, mas não vos quero desgostosos, meus queridos zero leitores.
Espero que vos encha o olho:


P.S: Tendo em atenção que tirava dali uns 2 ou 3, mas na sua maioria são boas escolhas ;)

Os portugueses acordaram hoje do pesadelo de ontem

É o título mais usado hoje pelos noticiários para falarem sobre o descalabro jogo de ontem da selecção portuguesa.
Não vi o jogo, a não ser uns 15 minutos e já estávamos a perder por 3 a zero, e estava a ver tão bem que podia jurar que o Hugo Almeida andava ali aos saltinhos e o Beto andava aos bonés. Afinal nenhum dos dois estava em campo. O Pepe não me espantou, aliás não ter arrancado as orelhas do alemão ao pontapé, foi uma sorte. O Patrício parece que deixou o Bruno Carvalho bastante orgulhoso e o Ronaldo...estava lá?
Bem adiante, isto tudo para dizer aos senhores das notícias, que eu acordei do pesadelo de ontem sim, mas do pesadelo que foi o meu trabalho ontem. Estou aqui toda partida, doí-me tudo e preferia ter visto os 4 golos que os alemães nos enfiaram, do que ter de ir trabalhar hoje outra vez. Preciso de descanso...e hoje ainda só é terça-feira. Aguenta, Coisa!

Querido fim-de-semana

Quando eu saio do trabalho às 7h da manhã de Sábado, me enfio na cama por volta das 7h40m e durmo até às 16h, já se sabe que este dia fica demasiado curto, o que torna o meu fim-de-semana basicamente apenas centrado no Domingo. Conclusão: é muitooooooooooooooooo pouco.
Por isso, querido fim-de-semana, vê lá se para a próxima passas devagar, devagarinho e parado.

E aproveitando já que aqui estou, querida semana, passa rapidinho, sim? Agradecida.

Falar de penetração em termos futebolísticos, é esquisito. Ou então é só do tom do senhor da RTP1, que está a fazer os comentários aos jogos do Mundial, que já agora, mais parece que está a comentar um funeral.
Amigo, não precisa gritar e saltar da cadeira, mas um bocadinho mais de emoção, pode ser? Pelo menos neste jogo da Espanha com a Holanda, que até agora, está a ser bem bom. Aprenda lá qualquer coisinha com o outro senhor, que lhe está a dar 15 a zero.

Viva o 10 de Junho


Gosto muito do meu país, das pessoas um bocado menos, mas isso agora não interessa nada.
Bom dia de Portugal, de Camões, das Comunidades Portuguesas e do fanico do Cavaco.

A preguiça que me domina

Sou assumidamente preguiçosa. Fazer exercício físico é coisa que não me puxa. Durante anos fiz natação, a par da educação física da escola. E chegava-me. Depois chegou a faculdade e acabou-se tudo.
Nos anos seguintes ajudava o meu pai numa obra, aos fins de semana, o que parecendo que não puxava pelo meu físico e mantinha-me em forma.
Nos últimos 3 anos, para além de caminhadas, não fiz mais nada. E a minha barriga já mostra o sedentarismo que se apoderou de mim. Mas ando há 3 meses a dizer que bem podia começar a fazer uns exercícios em casa, mas depois dá-me uma preguiça.
Eu bem as vejo nos blogs a postarem fotografias das corridas e dos exercícios todos xpto e penso logo Ah sacana, mas como é que tens tanta força de vontade? Eu só me apetece deitar ao sol e comer caracóis.
E depois olho-me ao espelho e como isto ainda disfarça, mantenho a minha preguiça. Mas como diz o meu pai, logo é que são elas.

Começo a ficar com o coração apertadinho

O meu namorado vai para o Brasil. Sim, isso mesmo, vai ao mundial. Juntou-se com dois amigos e feitos malucos mal souberam o resultado do sorteio, começaram a magicar a coisa.
Eu fico-me por cá, apesar de maluca por futebol, não só por causa do dinheirinho, mas também porque estou a trabalhar e da maneira que aquilo vai ser, não me posso esquecer que seria uma mulher no meio de homens. Há coisas que por vezes não dão jeito e pronto.
Agora que faltam cerca de 2 semana para a partida, começo a ficar meio aflitinha. Não somos daqueles namorados melosos que passam a vida colados, mas vou-lhe sentir a falta. E por mais que ache que vai estar tudo cheio de polícia, e que nunca o Brasil irá estar tão seguro, mesmo assim preocupo-me.
Só espero que corra tudo bem e que volte com saudinha,  inteiro...e sem uma brasileira a tira-colo!

Os meus novos amiguinhos


Primeiro comprei os cinzentos e passadas umas semanas vieram os azulinhos. Com este tempo meio esquizofrénico, têm sido os meus melhores amigos. Made in Primark e o melhor, 4€ cada par.

Eu não aprendo

Discutir ou apenas trocar pontos de vista mais acessos com malucos, nunca dá bom resultado. E eu de vez em quando caio na porra deste erro. E depois fico assim, com vontade de estoirar coisas.

Raul Meireles versão António Variações


Cá por casa já o chamava de Variações. Aqui está a prova.
(Não precisam de ver a hora inteira :p)

Virei MasterChef #9


O meu pai fez anos no 1 de Maio e este ano decidi fazer um bolo diferente, mas que não desse trabalho. Saiu então um bolo de chocolate, com recheio de doce de morango e cobertura de chantilly, decorado com aqueles bombons maravilhosos com recheio.

Depois da vitória "estrondosa" do PS

O partido entra em crise! Isto anda tudo muito mau, a política anda pelas ruas da amargura, mas todos querem para lá ir, todos querem poleiro.
Eu bem disse que isto é um circo!

Isto para mim é circo

Isto das eleições é uma palhaçada. Uns a vangloriarem-se que ganharam e os outros perderam, outros que perderam, mas fazem como se nada se tivesse passado, outros ainda que ficam todos contentes com as derrotas dos outros, sem olharem bem para a sua própria derrota.
Isto para mim é circo. E eu gosto muito pouco de circo!

Como já me tinha esquecido

De como é uma maravilha trabalhar num ambiente carregado de mulheres. Ele é conversa e pouco trabalho, ele é cuscuvelhice, ele é confusão, ele é gritaria, ele é invejinhas, ele é com cada barbaridade dita, ele até é falta de entre-ajuda.
E aquilo de que as mulheres são multitask e os homens só conseguem fazer uma coisa de cada vez? Esqueçam, é mentira. Há uma semana que comprovo isso. Ou se conversa ou se trabalha. Elas não conseguem fazer as duas coisas ao mesmo tempo.
Safam-se duas ou três, que felizmente são as que mais trabalham comigo. Mas o importante é fazer o meu trabalhinho bem feito.

O Poder do Amor

Ou como a SIC estava muito triste em não ter um programa sobre a vida real de pessoas estranhas ao público...ou nem tanto. O Poder do Amor é o programa onde 10 casais vão estar juntos numa casa e pôr à prova a sua relação e o amor que os une, e por aqui me fico que não quero saber mais. Mostro-vos apenas aqui algumas caras de alguns dos casais:

Ana e Quimbé

Cláudia e Max

Márcio e Cátia

Gisela e Nuno

Ah, afinal não são assim tão desconhecidos. E se este programa mete ex-Casas dos Segredos (que agora é conhecido como cantora (oi??)) e a mulher furacão, que há uns anos distribuiu porrada e asneirada pelas outras participantes do programa que a trouxe às luzes da ribalta, EU NÃO QUERO VER ISTO!!
Vou ficar-me pelas capas das revistas, quando estas começarem a escavar os podres dos casais, e esperar para saber quantos destes casais é que vão deixar de o ser (sou tão optimista). Mas tudo sem ansiedade, que apesar de a minha vida ser um tédio, eu tenho mais que fazer.




Facto

Tenho a certeza que neste momento os portugueses conhecem melhor os candidatos a treinador do Mónaco, do que conhecem os candidatos às eleições europeias.

Por estes dias no meu Facebook

Há fotos e fotos (quando não são também vídeos) da malta nas Queimas das Fitas. Mesmo de malta que já acabou os cursos há algum tempo.
Mas o resultado é sempre o mesmo. Acabam a parecer todos uns putos bêbedos. Deprimente de se ver.

Viver na cidade

Tem coisas maravilhosas. Estamos perto de tudo, há mais transportes, os serviços centrais, os hospitais e afins.
E depois há as maravilhas de se viver na periferia, a 20 minutos de carro, 30 de transportes e poder dizer que se mora na aldeia. Eu não moro numa aldeia, pelo menos não naquilo a que a maioria chama de aldeia, mas moro numa aldeia o suficiente para a 10 minutos de casa ter uma horta onde posso ir buscar coisas tão boas e tão saudáveis como estas.


Alho francês, hortelã, salsa, rabanetes e cenouras (minúsculas e raquíticas, eu sei, mas muito gostosas). Tudo natural, sem adubos, sem nada. Chamam-lhe bio, chamem-lhe gourmet, chamem-lhe o que quiserem. eu chamo-lhes um figo =P

Novos gelados

Magnum com Marc de Champagne para celebrar os 25 anos do Magnum. Este tem uma cobertura cinzenta, a fazer lembrar a prata e sabor a champagne. E diz que também há um Solero Mojito.


E vai haver malta a apanhar pielas de gelados. Será que acusam no teste do balão? E as crianças, podem comer disto? Eu provei o Magnum e não morri de amores, sabia-me mesmo a bebida alcoólica, o que eu detesto.

Virei MasterChef #8


Uma espécie de bacalhau com natas. Mas com molho béchamel caseiro.

Dia da Mãe


Não tenho mãe há quase 20 anos. Nos primeiros anos o dia da mãe era para mim um dos dias mais dolorosos do ano, chegava a sair da sala quando davam anúncios sobre o tema.
Alguns anos mais tarde, o meu pai voltou a casar e levada pela onda de que a minha madrasta tinha uma filha, voltei a comemorar este dia.
O ano passado depois de uma forte discussão com ela, dias depois do dia da mãe, voltei a sentir-me órfã de mãe. As coisa foram melhorando nos últimos meses, e ontem ofereci-lhe uma lembrança, mas não foi a mesma coisa. Não consegui sentir a mesma "alegria" que tinha adquirido nos últimos anos. 
O vazio deste dia voltou. Cada vez gosto menos deste dias de festejo obrigatório. A minha mãe, lembro-me dela todos os dias, e todos esses dias lhe sinto a falta. Ontem, foi apenas o dia em que doeu mais um bocado.

Tristes factos da minha vida

É com grande tristeza (not) que constato que nunca poderei vir a ser uma fashionista. Não tenho roupa suficiente, não tenho sapatos suficientes, não tenho acessórios suficientes, não tenho dinheiro suficiente, não tenho patrocínios suficientes, e sobretudo, não tenho cagança nem tenho paciência suficientes.
Ai de mim! Vou então voltar à minha triste vidinha.

2014 está a ser uma razia

A primeira coisa que o meu pai disse de manhã quando ligou a televisão foi "Deixa lá ver a notícias, a ver se já morreu mais alguém.".
Depois do Tito e do Hernâni no dia 25, deparei-me agora mesmo com a notícia da morte do Vasco Graça Moura.
Mais velhos ou mais novos, é sempre triste "ver" alguém partir. E eu nem costumo fazer destas coisas de publicar sobre pessoas que não me são nada.


Melhor do que o original #3

E depois do 25 de 74


Isto é o mais perto que estarei hoje de homenagear o 25 de Abril, porque não tenho paciência para os discursos saudosistas, do bota abaixo e afins.
E esta é a única música relacionada com Abril, que me faz querer verter lágrimas como se não houvesse amanhã. Mas é por si só, não me lembro do 25 de Abril cada vez que a oiço. Emociona-me e pronto. É forte, tem uma boa letra e um grande intérprete.
Quando ao 25 de Abril, gosto mais de ouvir as histórias de quem viveu por dentro, o meu pai, das reais realidades da altura e não só das que falam na televisão, e pensar que valeu a pena. 
Do que ouvi da entrevista do Otelo, podem dizer o que quiserem do homem, mas porra que teve uma cabeça e uns tomates do caraças para engendrar toda aquela trama.
Mas depois penso que a liberdade para que ele lutou, é hoje em dia tão mal utilizada. Confunde-se todos os dias liberdade com falta de educação, falta de respeito pelo próximo, falta de bom senso, falta de princípios e falta de valores.
Não vivi o antes, apenas o depois, mas acho que ao fim de 40 anos, não se aprendeu nada. Não aprendemos nada.

Faz-me alguma espécie

Pessoas que todos os dias vão fazer posts no facebook a dizer Bom Dia ou Boa Noite!
Porquê? Ninguém quer saber se vocês vão dormir ou se já estão acordados. Parece que é a primeira coisa que fazem quando acordam, em vez de irem lavar a cara, tirar as remelas e fazer a mija matinal.
Que dependência das redes sociais. Pessoas, vão apanhar sol...ou chuva.

Coincidências do caneco

Dia 20 de Abril de 2014: O benfica ganha o campeonato de futebol, os adeptos saem para a rua feitos malucos, tudo de cachecol em riste.
Dia 20 de Abril de 2014: Eu ando a tarde toda com uma alergia do caraças ao pó, os olhos a chorar, o nariz a pingar e a espirrar desenfreadamente.
E hoje continuo, de tal forma que já tive de tomar qualquer coisinha para isto abrandar.

Páscoa

A minha Páscoa cheira a pinheiros, a ar puro e a erva verdinha (também cheira a vacas, cabras e estrume). Tem sabor a cabrito, batatas e arroz, tudo no forno e manteiga a derreter no pão acabado de fazer. Tem som de risos de crianças, de "aleluia, aleluia" e foguetes.
Levantava-me sempre cedo para ir com o meu pai apanhar flores para enfeitar a mesa da Páscoa, onde púnhamos amêndoas, um bolo que na realidade era pão e um envelope com dinheiro para depois o padre levar (coisa que eu sempre achei estranha).
A minha Páscoa, a da minha infância foi passada rodeada da minha família materna, daqueles que amo e que me amam muito. Foi rodeada dos irmãos, dos primos que eram como irmãos. Dos doces que todos gostávamos, das brincadeiras, das conversas emocionantes, dos risos. Da alegria.
Hoje em dia tornou-se apenas uma data, este ano principalmente, mas mesmo assim fizemos um esforço. Tivemos cabrito, batatas e doce. Tivemos conversas e algum riso. Fomos apenas aqui os de casa e um irmão do meu pai, mas foi bom.
A vida vai passando e vai moldando-nos aos acontecimentos. Mas há aqueles momentos em que tentarei sempre voltar ao sítio onde fui feliz.

O Trabalho Mais Difícil do Mundo


Às vezes acho que tenho um humor tão particular, que até tenho receio de dizer o que me vai na cabeça, por achar que corro o risco de ser mal interpretada.
Se fosse eu neste video, assim que o senhor disse que aquele trabalho era exercido pelas mães, eu teria atirado logo com "Mas a minha mãe dorme...e ressona para caraças!".

Desculpe lá mãe, já nem me lembro se ressonava...

Há coisas que não entendo

Andava a navegar pelo facebook, e às tantas dou com a publicação da foto de uma pequena. Até aqui tudo normal, não fosse a foto ser da pulseira que lhe colocaram na urgência de um hospital.
Mas quem raio se lembra (e lhe apetece) tirar fotografias no hospital e espetá-las no facebook de corrida?
Ah claro, as(os) pequenas(os) com ainda pouco miolo, e sem nada de sério certamente, ou caso contrário o facebook era a última coisa a passar-lhes pela cabeça numa urgência de hospital.

Da semana que hoje chega ao fim

Que semana de merda. Não há outra maneira de a descrever. Foi uma semana que não tendo nada de especial, foi uma bela merda.
A começar chateei-me com o meu namorado e não nos falamos desde terça-feira. Depois o Barcelona foi corrido da Liga dos Campeões (podem parar por aí, já deviam saber que o futebol é coisa séria para mim), depois foi a vez do meu Porto (fuck!) e para finalizar na madrugada de sábado assaltaram a oficina do meu pai, que curiosamente já tinha sido assaltada na véspera de natal, e espatifaram um portão novo e caro que nem 15 dias tinha.
Mas nada temam, ainda conto com todos os ossos e dentes, e não tenho arranhões de maior. Está tudo fino, pah!

Mas depois destes episódios cheguei à conclusão de que era capaz de limpar o sebo a quem fez o favor de roubar uma vida de trabalho ao meu pai. E não estou a falar da boca para fora...

Há dias em que gostava de ser mais confiante, mais extrovertida, mais desenrascada, mais mexida. Ter coragem de pegar nas trouxas e sair daqui. Sair do país mesmo. Largar tudo, arranjar um trabalho lá fora, e fazer a minha vida. Mas depois olho-me e vejo a mesma mariquinhas de sempre.
Hoje é um desses dias. Só me apetece correr daqui para fora, e largar tudo. Tudo e todos. Mas todos mesmo.

Calzedonia

Estive a dar uma vista de olhos numas fotos da nova colecção de bikinis e fatos de banho da Calzedonia, e temos boas notícias. Não gostei!
Da carrada que vi, salvava-se um modelo de bikni, mas como são sempre caras para chuchu e os modelos demasiado cavados e de cintura descidíssima, aqui a menina não vai ter um. Alias, nunca tive. O ano passado encontrei o meu melhor amigo para a época balnear. No Continente. A 12€. As duas partes do bikini. A pois foi, pessoas!

Virei MasterChef #7


Massa com salsicha e chouriço gratinada

A tristeza

A notícia da morte de José Wilker deixou-me triste. No exacto momento que vi a foto dele e li que tinha falecido, fiquei uns 5 minutos olhar para aquilo e a pensar que não podia ser verdade. Mas era.


Mas o que leva uma pessoa a ficar triste coma morte de alguém que apenas conhecia da televisão? Não sei. Sei apenas que há pessoas que, apesar de só as vermos na televisão, na rua, na escola, no centro comercial, nos passam uma empatia tal, que quando algo de mau acontece, nos atinge.
Curiosamente, uma das primeiras memórias que tenho da minha vida, são do Roque Santeiro. Toda a família se juntava à mesma hora na sala, para ver mais episódio desta novela. Lembro-me de me sentar no chão, pequenina que eu só, fechar os olhos com muita força, tapar os ouvidos e esconder-me debaixo do cobertor de cada vez que o lobisomem aparecia. Que medo!
E depois havia este actor, com aquela voz, com aquela postura. E depois desta novela, só a Tieta me fez perder tempo da minha vidinha, e poucas mais, até à recente Gabriela, em que este actor, com aquela voz e com aquela postura, me fez oferecer mais algum tempo da minha vidinha. Aquele homem amargo, rígido e machista, que no fundo amava aquela mulher, que teve de matar a bem da sua reputação, e das "leis" dos homens da altura. E depois me fazia rir tanto em outras alturas e me fez nunca mais esquecer a frase:

"Se prepare, que esta noite eu vou-lhe usar"

E assim se fica na memória de alguém. Obrigada, José Wilker! Adeus Roque! Até um dia, Coronel!

Calma, pára tudo

Dia da Mãe? Eu terei ouvido (e visto) bem? Mas já andam a falar no dia da Mãe?
Mas isso não é só em Maio? Que eu saiba estamos em Abril, no início, e ainda há Páscoa pelo meio.
Está tudo doido!!

Virei MasterChef #6


Bife do lombo com molho de tomate (acompanhado da minha batata frita caseira e salada de alface).


Das coisas do meu coração

Cada vez que oiço um carro na rua, que faz aquele chiar da correia da ventoinha, lembro-me imediatamente do meu namorado.
O carro dele fez este ruído há uns tempos, e agora associo-lhe sempre que oiço, principalmente quando não está perto de mim.
São cá coisas do meu coração, nada a fazer.

Quem dá mais?

Quanto tempo é que esta vai durar? Aceitam-se apostas.


Dos outros

Detesto quando as pessoas acham que sabem muito sobre mim. Pois para vocês queridas pessoas, ninguém me conhece a fundo. Nem eu, que já me surpreendi comigo em algumas situações.
Por vezes até acho graça que as pessoas tentem adivinhar qual vai ser o meu próximo passo. Ai, como andam enganadinhas.
Eu não engano ninguém, não aldrabo, não minto, não finjo ser o que não sou, nem sequer sou pessoa de andar a mudar de opinião e atitude conforme está o vento, pura e simplesmente as pessoas não me tomam atenção e acima de tudo, dão-me muito como garantida.
Esquecem-se que eu cresci, que passei por fases, situações e dores que me foram moldando e modificando. O facto de ser uma pessoa reservada e algo calada na minha vida "real", não quer dizer que não estou atenta, a observar e a absorver o que me rodeia. E é disso que se esquecem e mais uma vez, tomam-me como certa, achando que me comem por parva e que podem fazer o que bem entenderem, sem que eu dê conta ou me importe. E depois quando eu reajo ficam muito espantadas e chegam mesmo a ofender-se com o facto de ser ter voz activa.
E quando recebem um redondo "Não" esbugalham os olhos e ficam ali a olhar-me como se fosse a primeira vez que me vêem, como se nunca me tivessem conhecido.
Pois é pessoas, a isto chama-se amadurecer, personalidade, brio, vontade própria, o que lhe quiserem chamar.
Mas isto não quer dizer que não me doa, aliás dói-me muito. Dói que afinal não me conheçam, dói às vezes sentir-me tão sozinha, no meio de tanta gente.

Comer Orar Amar

E engordar. Operação engordar-para-chegar-ao-verão-uma-lontra: ON!
Isto era uma tarte de brigadeiro. Não fui eu que fiz, mas ajudei a comer. Gostosonaaaaaaaaaaaaaa!


Virei MasterChef #5


Bolo de noz e smoothie de morangos e banana (agora senti-me tão fashion, que aquilo é apenas um batido de morangos com banana, visto eu ser uma rapariga esquisita e gostar de comer os morangos batidos. Mas desta vez juntei-lhes uma banana). Uma pequena delicia para o lanche.

De manhã estava a ver o Goucha e o prémio garantido de hoje era de 10.000€! Isso, arregalem os olhos que eu também quase que ia cuspindo a torrada.
Quando fazem a chamada atende a dona Mafalda que estava de cama, com uma carradona de gripe e tinha 83 anos. Estão a seguir? Ainda não perceberam?
Ora bem, depois do jogo ainda arrecadou mais 200€. Portanto, uma senhora de 83 anos, de cama com uma gripe das fortes, ganhou 10.200€. Estão a ver a música da Alanis Morrisette, na parte do "He won the lottery and died the next day"? Pois...
Espero que melhore depressa e tenha oportunidade de gozar-se do dinheirinho...ou a esta hora os herdeiros estão a bater palminhas...

Ok, foi muito mau? Não estou a desejar mal à senhora, mas já não caminha para nova...e com saúde.

Dia do Pai

O meu é o melhor do mundo. Com tudo o que implica tornar-se melhor. Defeitos. Virtudes. Erros. Teimosia. Amor. Muito amor.
Acreditem, um homem ficar sozinho com uma filha a entrar na adolescência para criar, não é pêra doce. Eu acho que ele se saiu muito bem. Obrigada Pai!


Uma boa maneira de ver um lado engraçado disto

Já tinha ouvido falar desta vá, chamemos-lhe polémica, sobre a música que nos vai representar ao Festival Eurovisão da canção, ao qual eu ainda não percebi porque é que continuamos a ir:
a) porque já ninguém liga a isso;
b) somos sempre a modos que humilhados. Ninguém vota em nós, a não ser os espanhóis, por causa daquela treta dos nuestros hermanos, e nós votarmos de volta;
c) estamos em crise, se calhar era bom ficarem em casa sogaditos e pouparem dinheirinho.

Mas adiante. Sendo que a música foi escrita pelo senhor Emanuel, já era de esperar. Nada contra o pimba, sei uma carrada de músicas e não há nada melhor para um bailarico, mas enfim, a Europa já nos acha uns bimbos calões, porquê dar-lhes mais razões, hum?


Depois vem a Primavera (ou o Verão) e solta a "gaja" que há em mim

Eu sei que já disse imensas vezes que sou muito diferente daquilo que são consideradas a maioria das mulheres, mas a verdade é que sou mulher, e sim, gosto de roupinha e tal e tal. Apenas não sou doida, não torro o meu ordenado em roupa, nem compro compulsivamente. A última vez que comprei roupa foi para aí em Outubro do ano passado e porque aliei a necessidade com uma óptima promoção e umas botas em Fevereiro, pelas mesmas razões.
Mas tanto discurso para dizer que entrei na Springfield (loja onde nunca encontro nada de jeito) para fazer tempo e afinal, encontrei umas coisas interessantes.





                                       
Pena as camisolas serem tão brancas, eu gosto mais de cores bem fortes. Gostei ainda de uns calções cheio de cor e debruados a preto, mas não encontrei fotografias. Os preços é que não são muito amiguinhos. Sempre achei esta loja cara para o tipo de roupa que têm. Pode ser que sobre alguma coisa para os saldos de verão.